You are here: Home Documentos Difratômetro de Raios-X (com acessório para difração de raios-X em pequenas áreas)

Difratômetro de Raios-X (com acessório para difração de raios-X em pequenas áreas)

X-ray diffraction (includes small area acessory)

 

Solicitação de Reserva de horário: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfxTvMWfgPHXYi4yT9TPCazAtvXqGbST9KUeQEk2GPqUlASxg/viewform?usp=pp_url

 

Plano de Gestão de Equipamento Multiusuário

 

Equipamento: Difratômetro de Raios-X (com acessório para difração de raios-X em pequenas áreas)

 

1.    Introdução

             A técnica de difração de raios X disponível comumente nos laboratórios de pesquisa, a qual podemos chamar de convencional, é baseada na configuração Bragg-Brentano. Esta nos possibilita analisar amostras previamente pulverizadas e obter informações sobre a estrutura cristalina e/ou relação fase amorfa/fase cristalina em amostras vitrocerâmicas. Estas informações são, de uma forma geral, uma média do que acontece na amostra, não nos possibilitando obter informações mais detalhadas, por exemplo, da evolução dos processos de cristalização em amostras vítrocerâmicas.

A fim de se obter mais informações sobre os processos de cristalização em amostras vítreas, solicitou-se à FAPESP, por meio de projeto associado CEPID (CeRTEV Proc. 2013/07793-6), a aquisição de um difratômetro de raios-X com acessório para micro-área. Isto significa que este equipamento, "up-to-date" pode realizar a difração de raios X forma convencional em questão de minutos (Detector de alta velocidade, modelo  D/Tex, Rigaku) para refinar a estrutura cristalina de um material, ao invés de horas, como nos difratômetros antigos. Além disso, este difratômetro é equipado com um acessório que permite a difração local em uma área de até 400 microns de diâmetro, permitindo obter informações localizadas sobre a evolução da estrutura cristalina em um determinado material.

            O equipamento de caráter multiusuário "Difratômetro de Raios-X (com acessório para difração de raios-X em pequenas áreas)"  adquirido com recursos da FAPESP compõe o Parque de Equipamentos do Departamento de Engenharia de Materiais – DEMa-UFSCar, e está instalado no Laboratório de Materiais Vítreos (sede do CEPID-FAPESP). Devido a sua natureza, o equipamento multiusuário é de grabnde utilidade para outros tipos de materiais (metálicos, cerâmicos e poliméricos). Isto porque, como mencionado anteriormente, a informação da estrutura local, associada a outras técnicas de caracterização, nos permite compreender melhor os processos de preparação, especialmente quanto aos processos termodinâmicos e cinéticos que ocorrem no material. Este tipo de informação é vital para a compreensão dos processos envolvidos no desenvolvimento de novos materiais, a qual é totalmente perdida quando se utiliza o pó da amostra pulverizada para este fim.

 

2.    Pessoal qualificado para manuseio do equipamento

            Para manuseio do difratômetro de raios-X, pessoal especializado responsável pela operação, assistência e treinamento dos usuários está continuamente sendo treinada. Este equipamento tem por princípio sua utilização pela comunidade acadêmica seja por docentes, funcionários, alunos de graduação e pós-graduação, bolsistas de iniciação científica (desde que acompanhados dos respectivos orientadores) e pesquisadores da UFSCar ou mesmo do setor privado e de outras instituições de ensino e pesquisa.  Os serviços solicitados podem ser efetuados por nosso pessoal técnico, ou pelo próprio usuário, desde que este tenha recebido um treinamento específico para operar o equipamento. Na solicitação de serviços, o usuário especifica se precisa de um operador do EMU ou se já é credenciado para operação independente, e efetua a solicitação de horário concordando com o pré-orçamento que lhes é apresentado. Foram constituídas duas comissões para administrar o equipamento: Uma comissão formada por gestores do projeto EMU, responsável pela gerência do equipamento (financeira e administrativa). Esta comissão será responsável pela indicação de membros para a formação da comissão de usuários. As comissões serão constituídas pelos seguintes professores:

Comissão de gestores do EMU:

§  Prof. Dr. Edgar Dutra Zanotto (DEMa-UFSCar, coordenador do projeto)

§  Prof. Dr. Oscar Peitl (DEMa-UFSCar)

§  Prof. Dr. Valmor Roberto Mastelaro (IFSC-USP)

§  Prof. Dr. Marcello Rubens Barsi Andreeta (DEMa-UFSCar)

 

Comissão de usuários formados por:

§  Profa. Dra. Ruth Herta Goldshimidt Aliaga Kiminami (DEMa-UFSCar)

§  Profa. Dra. Dulcina Maria Pinatti Ferreira de Souza (DEMa-UFSCar)

§  Prof. Dr. Marcelo Nalin (UNESP)

§  Profa. Dra. Ana Candida Martins Rodrigues (DEMa-UFSCar)

 

            Na eventualidade de algum membro da comissão necessitar se ausentar por períodos longos, ou renunciar a sua posição, cabe a comissão de gestores indicar outro nome substituí-lo.

 

3.    Recursos e Instalações para o equipamento

            O equipamento está alocado no Laboratório de Materiais Vítreos do Departamento de Engenharia de Materiais da UFSCar (sede do CEPID-FAPESP). A manutenção do equipamento, após o término da garantia de 12 meses dada pelo fabricante, será realizada por meio de reserva técnica do Projeto CEPID/FAPESP (proc. 2013/07793-6), cujo coordenador é o Prof. Dr. Edgar Dutra Zanotto e com recursos de taxa de utilização (a ser definida pelo conselho gestor) como também, se necessário for, por meio de outros projetos individuais de reparo e manutenção submetidos a agências de fomento à pesquisa pelos pesquisadores envolvidos no projeto. 

4.    Serviços disponíveis

            Os pedidos para utilização do equipamento deverão ser apresentados em formulário próprio a ser preenchido on-line, que ficará disponível no site desta Instituição, com antecedência mínima de 15 dias úteis, em relação à data pretendida. O solicitante deverá ser o responsável pela pesquisa (ou aluno do mesmo). Junto com o requerimento de uso também será necessário enviar uma cópia resumida do projeto de pesquisa também em formulário próprio disponível no site da Instituição. Dessa maneira, o solicitante se responsabiliza por todo e qualquer dano que venha a ser produzido durante o seu uso. Além disso, a Comissão de Usuários poderá negar a utilização do equipamento se entender que o projeto proposto poderá causar danos ao aparelho decorrente da má indicação do uso.

            O agendamento para utilização do equipamento será realizado por meio da assistente administrativa. O horário para agendamento e utilização do equipamento será das 8:00 as 17:30. Quando a demanda exceder os horários comerciais, novos horários em finais de semana e feriados poderão ser disponibilizados para utilização (mediante aprovação da comissão de usuários), desde que o técnico responsável esteja presente e/ou o usuário tenha treinamento prévio. Durante a vigência do projeto multiusuário a prioridade para utilização será para os projetos que compõem o Projeto CEPID-FAPESP (proc. 2013/07793-6). Os custos com material de consumo serão de responsabilidade do solicitante.

            Os resíduos oriundos das atividades laboratoriais do presente projeto serão recolhidos, segundo protocolo estabelecido pela Comissão Local de Resíduos da Universidade Federal de São Carlos, que serão encaminhados para tratamento específico.

5.    Recursos para manutenção do equipamento

            O Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia, Departamento de Engenharia de Materiais e Laboratório de Materiais Vítreos (UFSCar) são corresponsáveis, no período mínimo de 07 anos, por recursos materiais e humanos para a manutenção e operação do equipamento. No período posterior, esta será de responsabilidade dos usuários, por meio de rateio dos custos relativos ao conserto e manutenção. Para isso, sistemas de cobrança de taxas de acordo com o número de horas utilizadas serão pré-definidas pela comissão de usuários, visando viabilizar a manutenção do equipamento.

 

6.    Utilização do Equipamento - CUSTOS

            Todos os interessados em desenvolver projetos de pesquisa no EMU devem cadastrar seus projetos em formulário próprio, disponível no endereço eletrônico: http://www.certev.ufscar.br/formulário (colocar link para o google forms neste texto!!!!)

            Os usuários do EMU serão credenciados para utilização dos equipamentos, com a comprovação da necessidade e do tipo de serviço, através da apresentação do projeto de pesquisa em andamento, financiado por órgãos públicos, quando então são cadastrados como usuários com preço subsidiado.

Custo:

            Instituições públicas de ensino/pesquisa: R$ 30,00 / hora

            Instituições privadas: R$ 120,00 / hora

 
            O subsídio ao custo de utilização dos equipamentos quando se trata de projetos de pesquisa é possível através da atuação constante dos pesquisadores do CEPID/FAPESP, em submeter projetos individuais de reparos específicos dos equipamentos e do apoio parcial do DEMa-UFSCar e do PPG-CEM-UFSCar, que reconhecem a importância da qualidade e regularidade do serviço dos equipamentos multiusuários aos seus alunos, pesquisadores e professores.

            Os demais usuários, não associados a uma atividade de pesquisa, também serão atendidos, porém através do pagamento da taxa sem subsídios o que inclui o preço total de manutenção dos equipamentos.

            A taxa para utilização dos equipamentos é cobrada para todos os usuários treinados e cadastrados, sejam eles internos ou externos ao DEMa e à UFSCar, todos seguindo a mesma política de preços. Portanto, a viabilização da manutenção do equipamento EMU deverá ser feita da mesma maneira que outros equipamentos instalados no DEMa-UFSCar, ou seja, parte pela cobrança da taxa de utilização, e parte pelo apoio institucional que recebemos do CCET-DEMa-UFSCar e do PPG-CEM-UFSCar.

 

7.    Gestão e Compartilhamento

            As normas aplicam-se a todas as pessoas (docentes, funcionários, discentes da graduação, pós-graduação, bolsistas de iniciação científica e pesquisadores e pessoal externo a universidade) que utilizarão este equipamento e necessitem de acesso ou permanência autorizados nas dependências em que o mesmo esteja instalado.

 

            O usuário deverá ter conhecimento e obedecer às normas de segurança constantes do manual de segurança que estará disponível no site desta instituição. Antes da utilização do equipamento o usuário deverá fazer um treinamento com o pessoal técnico especializado. É proibida sua utilização sem a autorização prévia da Comissão de Usuários. É dever dos usuários adotar todas as condutas de boas práticas laboratoriais e éticas.