X-ray Fluorescence spectrometer

(Instalação e implementação: aguardando aprovação pela FAPESP)


Plano de Gestão de EquipamentosMultiusuários

Equipamento: EquipamentoEspectrômetro de raios-X fluorescente, modelo ZSX MODELO ZSX PRIMUS II

1. Introdução

A fim de se obter mais informaçõessobre os processos de cristalização em amostras vítreas, solicitou-se à FAPESP,por meio de projeto associado CEPID (CeRTEV Proc. 2013/07793-6), a aquisição de um equipamento "espectrômetrode raios-X fluorescente, modelo ZSX MODELO ZSX PRIMUS II". A aquisição doequipamento de fluorescência de raios-X dispersivo por comprimento de onda(WDXRF) possui, como objetivo principal, a análise composicional das amostrasvítreas e vitrocerâmicas produzidas pelo CeRTEV (CEPID/FAPESP Proc. 2013/07793-6). A análise daestequiometria das amostras produzidasvem sendo um fator limitante à compreensão dos processos de preparação ecaracterização. O grande volume de amostras, a velocidade de análise lenta(quando possível de ser feita) e o caráter destrutivo das análises quandofeitas por rotas químicas, nos levaram a procurar alternativas para solucionaresta demanda. Além disso, nos estudos de vidros bioativos, é necessário aanálise da composição da dissolução destes materiais em meio aquoso, o quepressupõe a análise da fase líquida, fato impossível de ser realizado emequipamentos tradicionais de fluorescência de raios-X. O equipamento solicitadosupre estas necessidades e permite a obtenção de estequiometria para elementosa partir do Boro, além de possibilitar o mapeamento composicional da amostra.

Por fim, a associação das análisesnão destrutivas nos permitirá obter um mapeamento químico da amostra,possibilitando uma melhor compreensão da evolução da cristalização emvitrocerâmicas, bem como nos processos de preparação de vidros.

Não existe equipamento semelhantenas universidades de São Carlos e região (Araraquara e Ribeirão Preto). Destaforma, além de atender uma necessidade de nossos laboratórios, poderá atender auma demanda da região podendo inclusive gerar mais uma rede de colaboraçõescientíficas para o CEPID.

Olocal para instalação já se encontra construído com recursos da UniversidadeFederal de São Carlos, contando com a infraestrutura básica necessária (água eesgoto, energia elétrica e rede de internet).

2. Pessoal qualificado para manuseio do equipamento

Paramanuseio do equipamento de fluorescência de raios X haverá pessoalespecializado responsável pela operação, assistência e treinamento dosusuários. Este equipamento poderá ser utilizado por docentes, funcionários,alunos de graduação e pós-graduação, bolsistas de iniciação científica (desdeque acompanhados dos respectivos orientadores) e pesquisadores da UFSCar ou deoutras instituições de ensino e pesquisa. Os serviços solicitados podem ser efetuados pornosso pessoal técnico, ou pelo próprio usuário, que recebe um treinamentoespecífico para operar o equipamento. Na solicitação de serviços, o usuárioespecifica se precisa de um operador do equipamento multiusuário (EMU) ou se jáé credenciado para operação independente, e efetua a reserva de horárioconcordando com o pré-orçamento que lhe é apresentado. Foram constituídas duas comissões para administrar o equipamento: Umacomissão formada por gestores do projeto EMU, responsável pela gerência doequipamento (financeira e administrativa). Esta comissão será responsável pelaindicação de membros para a formação da comissão de usuários. As comissõesserão constituídas pelos seguintes professores:

Comissão de gestores do EMU:

§ Prof. Dr. Edgar Dutra Zanotto (DEMa-UFSCar, coordenador do projeto)

§ Prof. Dr. Oscar Peitl (DEMa-UFSCar)

§ Prof. Dr. Valmor Roberto Mastelaro (IFSC-USP)

§ Prof. Dr. Marcello Rubens Barsi Andreeta (DEMa-UFSCar)

Comissão de usuários formados por:

§ Profa. Dra. Ruth Herta Goldshimidt Aliaga Kiminami (DEMa-UFSCar)

§ Profa. Dra. Dulcina Maria Pinatti Ferreira de Souza (DEMa-UFSCar)

§ Prof. Dr. Marcelo Nalin (UNESP)

§ Profa. Dra. Ana Candida Martins Rodrigues (DEMa-UFSCar)

§ Técnico responsável: José Rodrigues da Silva,técnico de nível superior (DEMa - UFSCar).

Na eventualidade de algum membro da comissão necessitar seausentar por períodos longos, ou renunciar a sua posição, cabe a comissão degestores indicar outro nome substituí-lo.

3. Recursos e Instalações para o equipamento

Oequipamento será alocado no Laboratório de Materiais Vítreos do Departamento deEngenharia de Materiais da UFSCar (sede do CEPID-FAPESP). Amanutenção do equipamento, após o término da garantia de 12 meses dada pelofabricante, será realizada por meio de reserva técnica do Projeto CEPID/FAPESP(proc. 2013/07793-6), cujo coordenador é o Prof. Dr. Edgar Dutra Zanotto e comrecursos de taxa de utilização (a ser definida pelo conselho gestor) comotambém, se necessário for, por meio de outros projetos individuais de reparo emanutenção submetidos a agências de fomento à pesquisa pelos pesquisadoresenvolvidos no projeto.

4. Serviços disponíveis

Ospedidos para utilização do equipamento deverão ser apresentados em formuláriopróprio, que ficará disponível no site desta instituição, com antecedênciamínima de 15 dias úteis, em relação à data pretendida. O solicitante deverá sero responsável pela pesquisa. Junto com o requerimento de uso também seránecessário enviar uma cópia resumida do projeto de pesquisa também emformulário próprio disponível no site da Instituição. Dessa maneira, osolicitante se responsabiliza por todo e qualquer dano que venha a serproduzido durante o seu uso. Além disso, a Comissão de Usuários poderá negar autilização do equipamento se entender que o projeto proposto poderá causardanos ao aparelho decorrente da má indicação do uso ou que a caracterizaçãodesejada não pode ser obtida pelo EMU.

Oagendamento para utilização do equipamento será realizado por meio daassistente administrativa. O horário para agendamento e utilização doequipamento será das 8:00 as 17:30. Quando a demanda exceder os horárioscomerciais, novos horários em finais de semana e feriados poderão serdisponibilizados para utilização (mediante aprovação da comissão de usuários),desde que o técnico responsável esteja presente e/ou o usuário tenhatreinamento prévio. Durante a vigência do projeto multiusuário a prioridadepara utilização será para os projetos que compõem o Projeto CEPID-FAPESP (proc.2013/07793-6). Os custos com material de consumo serão deresponsabilidade do solicitante.

Osresíduos oriundos das atividades laboratoriais do presente projeto serãorecolhidos, segundo protocolo estabelecido pela Comissão Local de Resíduos da UniversidadeFederal de São Carlos, que serão encaminhados para tratamento específico.

5. Recursos para manutenção do equipamento

OCentro de Ciências Exatas e de Tecnologia, Departamento de Engenharia deMateriais e Laboratório de Materiais Vítreos (UFSCar) são corresponsáveis, noperíodo mínimo de 07 anos, por recursos materiais e humanos para a manutenção eoperação do equipamento. No período posterior, esta será de responsabilidadedos usuários, por meio de rateio dos custos relativos ao conserto e manutenção.Para isso, sistemas de cobrança de taxas de acordo com o número de horasutilizadas serão pré-definidas pela comissão de usuários, visando viabilizar amanutenção do equipamento.

6. Utilização do Equipamento

Todos os interessadosem desenvolver projetos de pesquisa no EMU devem cadastrar seus projetos emformulário próprio, disponível no endereço eletrônico: http://www.certev.ufscar.br/formulário(inativo até implementação do equipamento pela FAPESP)

Osusuários do EMU serão credenciados para utilização dos equipamentos, com acomprovação da necessidade e do tipo de serviço, através da apresentação doprojeto de pesquisa em andamento, financiado por órgãos públicos, quando entãosão cadastrados como usuários com preço subsidiado.
Osubsídio ao custo de utilização dos equipamentos quando se trata de projetos depesquisa é possível através da atuação constante dos pesquisadores doCEPID/FAPESP, em submeter projetos individuais de reparos específicos dosequipamentos e do apoio parcial do DEMa-UFSCar e do PPG-CEM-UFSCar, quereconhecem a importância da qualidade e regularidade do serviço dosequipamentos multiusuários aos seus alunos, pesquisadores e professores.

Osdemais usuários, não associados a uma atividade de pesquisa, também serãoatendidos, porém através do pagamento da taxa sem subsídios o que inclui opreço total de manutenção dos equipamentos.

Ataxa para utilização dos equipamentos é cobrada para todos os usuáriostreinados e cadastrados, sejam eles internos ou externos ao DEMa e à UFSCar,todos seguindo a mesma política de preços. Portanto, a viabilização damanutenção do equipamento EMU deverá ser feita da mesma maneira que outrosequipamentos instalados no DEMa-UFSCar, ou seja, parte pela cobrança da taxa deutilização, e parte pelo apoio institucional que recebemos do CCET-DEMa-UFSCare do PPG-CEM-UFSCar.

7. Gestão e Compartilhamento

Asnormas aplicam-se a todas as pessoas (docentes, funcionários, discentes dagraduação, pós-graduação, bolsistas de iniciação científica e pesquisadores epessoal externo a universidade) que utilizarão este equipamento e necessitem deacesso ou permanência autorizados nas dependências em que o mesmo estejainstalado.

Ousuário deverá ter conhecimento e obedecer às normas de segurança constantes domanual de segurança que estará disponível no site desta instituição. Antes dautilização do equipamento o usuário deverá fazer um treinamento com o pessoaltécnico especializado. É proibida sua utilização sem a autorização prévia daComissão de Usuários. É dever dos usuários adotar todas as condutas de boaspráticas laboratoriais e éticas.

Nos acompanhe também pelas redes sociais oficiais